December 15, 2011

como disse? mayhem no san miguel primavera sound?... dai graças pelo black metal (e o metal em geral) estar na moda.


Retiro tudo o que disse aqui há umas postas atrás. A organização do (San Miguel) Primavera Sound é a cambada de metalheads mais fofinha do Universo e arredores, e eu amo-os a todos do fundo do coração!... Ou melhor, amo-os, mas não amo muito aquela parte em que me fazem gastar quase 200€ por um bilhete. É um amor com algumas reservas, portanto.

Estava eu a dizer que a organização do San Miguel Primavera Sound é espetacular, pois este ano, à semelhança de outras edições de boa memória, está a percorrer aquela extra mile para oferecer ao melómano mais eclético e/ou apreciador de sonoridades mais extremas, produtos musicais da mais fina qualidade. Pois que é vê-los a desfazerem-se em confirmações de luxo. E de peso.
Ora observai o fausto que é o cartaz do festival catalão:

A$AP Rocky, A.A. Bondy, AraabMUZIK, Archers Of Loaf, Baxter Dury, Beach House, Björk, Buffy Sainte-Marie, Codeine, Death Cab For Cutie, Death In Vegas, Franz Ferdinand, Godflesh, Grimes, Harvey Milk, Jeff Mangum (Neutral Milk Hotel), Josh T. Pearson, Justice, Lisabö, Liturgy, Mayhem, Mazzy Star, Melvins, Mudhoney, Napalm Death, Neon Indian, Numbers showcase: Jackmaster, Oneman, Deadboy, Spencer, Redinho, OFF!, Orthodox, Other Lives, Sandro Perri, SBTRKT, Shellac, Siskiyou, Sleep, Spiritualized, The Afghan Whigs, The Dirty Three, The Drums, The Olivia Tremor Control, The xx, Veronica Falls, Washed Out, White Denim, Wilco, Wolves In The Throne Room, Yo La Tengo

Notem ainda que os nomes a bold, para além de serem, quanto a mim, os principais motivos de interesse nesta edição do SMPS, na sua larguíssima maioria não estão (e, muito provavelmente, não virão a estar) escalados para o congénere portuense do festival (façam o favor de comparar o supra com estoutro aqui). Assim sendo, a hipótese do Optimus Primavera Sound vir a revelar-se um parente pobre do original prefigura-se bastante plausível.