February 28, 2009

blogger: 0 - ms. oaktree: 2

Mais uma posta que se me 'desapareceu misteriosamente' do blogue (leia-se, foi apagada, sem apelo nem agravo, pelos tiranos fascistas que gerem o Blogger). Que eu tenha dado por isso, é a segunda vez que me acontece.
Mas, como mulher prevenida vale por duas, tomei as minhas precauções e, nos últimos tempos, tenho feito cópias no Pages (vulgo Word da Apple, que eu cá não quero mais nada com o Sr. Gates e o seu Office maléfico!) daquelas postas passíveis de gerar polémica junto a certas e determinadas mentes conservadoras anti-partilha de ficheiros.
Ainda tentei a sugestão proposta pelo caríssimo Kraak, mas, infelizmente, a posta em questão ("músicas aos molhos") já tinha desaparecido da cache do Google. Seja como for, tinha o ficheiro .doc que haveria de salvar o dia e, entretanto, já repus a dita posta.
Assim, o meu conselho a todos os amigos leitores que também sejam bloggers e que se deparam com estas situações potencialmente bicudas é o seguinte: Digamos que vão postar qualquer coisa que contenha um link para descarregar, suponhamos, o "Heads Will Roll" dos Yeah Yeah Yeahs - tema que não vale grande coisa mas que custou a vida à minha adorada posta. Ora então, o amigo leitor escreve a sua posta inteirinha, coloca o(s) link(s) e imagens, se as houver, e mesmo antes de clicar no botão "Publicar mensagem", já com a dita posta toda feitinha, muda para o separador "Editar Html" da janela de edição do texto, copia tudo o que lá estiver escrito para um ficheiro de texto e guarda-o no seu computador. Isto garante, não só, a cópia de toda a prosa, como também do código HTML.
Como tal, se o amigo leitor se vir na contingência de ter que fazer o clássico copy&paste para repor a sua missiva desaparecida em combate, desta forma, não irá perder absolutamente nada do seu árduo trabalho: nem texto, nem links, nem imagens. Lamentavelmente, a única coisa que se perde são os comentários dos leitores.
Espero ter sido útil.