vossemecê está a ler

supersonic pt. 1 - algumas considerações turísticas sobre birmingham

Dois dias de puro delírio sónico que, infelizmente, já terminaram. Deveriam ter sido dois e meio, mas, por motivos a ser abordados numa posta futura, ficámo-nos pelos dois.
Tudo o que é bom acaba depressa, e o Supersonic não foi excepção. Tal como tudo o que é bom deixa uma forte impressão gravada na memória. O Supersonic deixou várias: uma série de boas recordações de grandes concertos.
Mas antes de partilhar essa experiência convosco, e enquanto o You Tube não carrega os vídeos, deixo-vos com algumas impressões acerca da cidade e das gentes de Birmingham.

- Não há forma simpática de o dizer. Birmingham é uma cidade feia. Escura, de construção maioritariamente recente e sem grande preocupação estética, com muitos centros comerciais de grandes dimensões e muito comércio em geral, e sem grandes pontos de interesse para visitar. No fundo, a cidade mais parece um subúrbio de si própria... E durante os quatro dias que lá estivemos, não vi um único varredor de ruas. Escusado será dizer que o estado de limpeza das mesmas estava longe do desejável. Não é um sítio muito virado para o turismo, portanto.

- Os ingleses são um povo estranho, pelo menos a curta amostra a que tive acesso. Mais parecem personagens de uma qualquer série de BritCom... A ficção imita a realidade ou será o contrário? Chega a ser surreal.
A seu favor têm a mania do chá e, regra geral, a cordialidade e um excelente sentido de organização. Contra eles têm, em certas situações, a frieza e a cabotinagem. Do que pude ver durante os concertos, o comportamento ainda é mais bizarro: permanecem perfeitamente estáticos, impávidos e serenos, o tempo inteiro, até que, lá quando o rei faz anos, irrompem em verdadeiros surtos hooliganescos. Para eles, o slam-dancing é mais um kick-and-punch-dancing.
Sim, e bebem que se desunham e uma percentagem significativa da população é obesa.

- O tempo em Birmingham/Inglaterra é tudo aquilo que dizem dele. Uma merda.

- Relativamente ao custo de vida, não achei nada de extraordinário. O álcool e o tabaco sim, são muito caros. Mas, com o que eles ganham, hão-de poder bem com isso... Afinal, têm que ter alguma compensação por viverem num país com um tempo tão manhoso, não?

- O trânsito fez-me muita confusão... Especialmente quando via crianças no nosso lugar do condutor.
Como se o conduzir pela esquerda e o lugar do condutor à direita não fossem suficientes, as próprias vias rodoviárias eram bastante confusas. Atravessar uma estrada era sempre uma aventura!

- Nota muito positiva para o grande Hotel Etap de Birmingham. Por cerca de £13 por noite e por pessoa, mais £2,95 por um belo pequeno-almoço continental (nada de porcarias indigestas como feijões ou ovos mexidos), tivemos direito a um quarto para três pessoas, com televisão, ar condicionado, casa-de-banho completa e o segundo colchão mais confortável onde eu já dormi (o primeiro é o de minha casa). Recomenda-se vivamente.

- Para terminar, a minha perdição sempre que vou ao estrangeiro: os discos. Pechinchas ou não (e por lá encontrei muitas, a melhor das quais talvez tenha sido o EP "Lateral" dos Growing por £0,50), o facto é que, quer leve muito ou pouco dinheiro, acabo, invariavelmente, por gastá-lo quase todo nas rodelas de música... Mas vale sempre a pena!
Aqui ficam algumas moradas de lojas de discos, para quando passarem por Birmingham:

Tempest Records
83 Bull Street

Music & Video Exchange
8 Smallbrook Queensway

HMV
38 High Street (Pavillions Shopping Centre)

Zavvi
38 High Street (Pavillions Shopping Centre)

assoreamentos a esta posta

::Andre::

Fui quatro vezes a Londres (13 concertos) e não tenho palavras para dizer o quanto adoro a cidade, tempo inclusive. Mas enquanto lia as tuas linhas lembrei-me que Londres é um cidade hiper cultural onde encontras pessoas de todas as nacionalidades, todas mesmo. Para mim está na altura de experimentar outra cidade, já a ti aconselho-te uns dias na apaixonante capital.

Ps: Nunca comprei cigarros em Inglaterra, quanto custa um maço em média?

myself

Bem vinda!!
Queremos ouvir isso tudo em directo! Quando há copofonia?
Este tempo que tive em Londres tive mesmo essa sensação de que todos pareciam sair dum britcom qualquer, de boa ou má qualidade, mesmo sendo Londres uma cidade bastante cultural.

oaktree

André: O Tiago e a minha mãe também me disseram o mesmo relativamente a Londres. Acho que tenho mesmo que lá ir para ver se melhoro esta relativa má impressão com que fiquei de Inglaterra.
Quanto ao tabaco, também não cheguei a comprar lá (vou sempre prevenida quando viajo para fora do país), mas tive a curiosidade de investigar e, pelo que vi, variava entre £5,80 ou £6,20 (os maços de 20 cigarros). Não cheguei foi a perceber muito bem se o preço era tabelado ou se cada um cobrava mais ou menos o que queria...

Myself: Só da "Little Britain" vi lá uma quantas Vicky Pollard e uns quantos the only gay in the village. :)
Este fim de semana vamos estar mais ou menos livres, no sábado temos concertina em Alvalade, mas na 6ª a agenda está vazia. A malta vai falando.

***

::Andre::

Também vou sempre prevenido, compro no aeroporto antes de embarcar, mas não sabia que era assim tão caro.

Quem sabe um dia destes não vamos todos a Londres ver uns riffs ao vivo, mas uma semaninha de férias lá é mesmo outra coisa.

Anónimo

há pelican/torche em setembro no factory club e clutch/taint em agosto no barfly(ambos em birmingham).
pelican/torche tá na mira!
talvez detonem tbém em londres!!!

Anónimo

anónimo = daniel

::Andre::

Os Torche eram para vir cá, mas o agente afinal já não quer. De qq maneira, nenhuma dessas noites me puxa...

oaktree

Esses agentes deviam ser trucidados por um cortador de relva John Deere, os idiotas!
***

Crestfall

"não vi um único varredor de ruas. Escusado será dizer que o estado de limpeza das mesmas estava longe do desejável."

LOL. A primeira coisa que reparei da única vez que fui a Birmingham - já lá vão uns 8 anos - foi precisamente na quantidade de lixo acumulado e por "tratar". Cheguei à cidade por comboio, e logo à saída deparei-me com montanhas de entulho!

oaktree

Afinal não foi só impressão minha. :)
Pelo que me dizem, Londres é precisamente o oposto, muito limpa... Mas, ao que sei, Londres é uma excepção à maioria das cidades britânicas em variadíssimos aspectos.
***

Crestfall

Mas olha que por outro lado, as cidadezinhas mais pequenas são altamente. Eu estive em 2 sitios adoráveis.
Warwick:http://en.wikipedia.org/wiki/Warwick
Stratford-upon-avon: http://en.wikipedia.org/wiki/Stratford-upon-Avon

oaktree

Por acaso tenho bastante curiosidade em visitar as localidades mais pequenas e as zonas rurais do Reino Unido.
Tenho ideia que as grandes cidades (Manchester, Liverpool, Bristol e afins) não são sítios particularmente interessantes... No fundo, a Revolução Industrial não deve ser uma coisa bonita de se ver. :)
***

 

© nos Açores não há açores. | template Modern Clix criado por Rodrigo Galindez | adaptado para o blogger por Introblogger | modificado por ms. oaktree