March 14, 2012

é um pássaro?... é um avião?... não! são as super-bandas! - pt. 1

Aqui há uns séculos, tentei iniciar neste pasquim uma nova série de crónicas, que pretendia explorar o lado mais negro das super-bandas (que, ao contrário do da Força, não é nada cool). Felizmente, a coisa não teve grande continuidade (em restrospectiva, não sei o que me terá passado pela cabeça, para achar que uma banda em que milita um tipo que, ao invés de seguir o exemplo do mano mais novo, passou boa parte da sua vida adulta a fomentar esse cancro que dá pelo nome de nü metal, teria "tudo para dar certo"). Porque, verdade seja dita, super-banda é, regra geral e para quem aprecia as bandas-mãe, sinónimo de qualidade garantida.
Se é uma consequência da crise (porque a crise, hoje em dia, serve de justificação para tudo), se se gere melhor o tempo, ou se os músicos no século XXI têm talento para dar e vender, não vos saberei dizer. Mas o facto é que as super-bandas são um fenómeno cada vez mais recorrente.
Estes são apenas alguns exemplos recentes, que muito deleite por aqui causaram (a segunda parte fica para amanhã):



ÆGES

Quem são os ilustres? Kemble Walters dos extintos The Rise, entre outros; Larry Herweg dos Pelican, Tusk e San Angelus; Mark Holcomb dos Shift, Undertow e San Angelus; e Tony Baumeister de 16 e Cutthroats 9.
"Ah e tal, sou famoso e toco em bandas espetaculares"... E o que é que eu tenho a ver com isso?! Muito pouco ou nada, se estiverem à espera de algo na linha de Pelican, The Rise ou San Angelus. Se, por outro lado, procuram post-hardcore rasgado e moderninho, então terão tudo a ver com estes ÆGES.
Há disco e/ou amostrinhas? Há um EP de 2011, com o selo da Hawthorne Street, e a estreia em LP, que já tinha sido mencionada aqui, acontece daqui a sensivelmente um mês. Amostrinhas várias e bem jeitosas no SoundCloud da banda. E vídeo para "Wrong" no Tubo.
E links, já agora? MySpace aqui e Facebook aqui.



Chrome Waves

Quem são os ilustres? Stavros Giannopoulos de The Atlas Moth e Twilight; Bob Fouts de The Gates of Slumber; e Jeff Wilson, ex-Nachtmystium.
"Ah e tal, sou famoso e toco em bandas espetaculares"... E o que é que eu tenho a ver com isso?! Não vou gastar muito o meu latim, uma vez que o MetalSucks descreve-os na perfeição aqui. Acrescentaria apenas umas pitadas de post-black metal, como os hipsters agora gostam de lhe chamar, para promover o hype instantâneo. Convencidos?
Há disco e/ou amostrinhas? A estreia em disco anuncia-se para breve. Enquanto isso não acontece, e para ir matando a curiosidade, há quatro amostras muito suculentas no SoundCloud, que auguram um futuro radioso. Salvo seja.
E links, já agora? MySpace aqui e Facebook aqui.



Marriages

Quem são os ilustres? Emma Ruth Rundle (Red Sparowes, The Nocturnes), Greg Burns (Red Sparowes e Halifax Pier) e David Clifford (Red Sparowes, The VSS, Pleasure Forever, The Nocturnes).
"Ah e tal, sou famoso e toco em bandas espetaculares"... E o que é que eu tenho a ver com isso?! Para todos aqueles que, como eu, estão saturados do post-rock canónico, os Marriages elevam a fasquia e transportam o post-rock para um novo patamar. Ao que a curta amostra deixa antever, um patamar que inclui a voz envolvente de Emma Ruth, uma boa dose de experimentação e abertura a outras influências, e zero de seca-crescendo-explosão-crescendo-explosão-etc. Talvez não sejam a salvação da pátria, mas são, sem sombra de dúvida, um oásis num deserto de ideias.
Há disco e/ou amostrinhas? "Kitsune", o disco de estreia, sai a 1 de Maio pela Sargent House, e o primeiro avanço, na forma de "Ten Tiny Fingers", pode ser escutado e descarregado no Bandcamp da banda. Há também um videoteaser, a circular por aqui.
E links, já agora? Site oficial aqui, Facebook aqui e Tumblr aqui.



New Party Systems

Quem são os ilustres? Kyp Malone dos TV On The Radio e Rain Machine; David First dos Notekillers; Greg Fox dos Guardian Alien e ex-Liturgy; e Bernard Gann dos Liturgy. Mantêm ainda um saudável regime de colaboração com o meu querido Kid Millions, de Oneida e Man Forever.
"Ah e tal, sou famoso e toco em bandas espetaculares"... E o que é que eu tenho a ver com isso?! Talvez não sejam uma banda no sentido convencional do termo. O New Party Systems Collective (é esta a designação 'oficial') encontra a sua razão de ser no movimento Occupy Wall Street, apresentando-se como uma plataforma de apoio a artistas inspirada nesse mesmo movimento. Não se sabe qual será a continuidade deste projecto, nem de que forma(s) ou em que suporte(s) ele se irá expressar no futuro, mas, pelo que se pode ouvir, a coisa é muito promissora.
Há disco e/ou amostrinhas? De discos nada se sabe, mas há amostras com fartura no Bandcamp. E um vídeo para "We Are".
E links, já agora? Site oficial aqui e Facebook aqui.