July 1, 2009

notas musicais avulsas #23

Aqui vai mais uma edição daquela rubrica em que eu despacho uma série de notícias, à laia de enchimento de chouriço (preparem-se, porque hoje são mais que muitas).



E os (bons) concertos de Verão continuam. A mais recente confirmação estival são as meninas Telepathe, que actuam dia 18 de Julho na ZdB, pelas 23h (bilhetes a 8€, como é hábito), e no dia seguinte no Plano B, às 22h (o preço é o mesmo). As primeiras partes estarão a cargo, respectivamente, dos Aquaparque e dos Andamento.



Por falar nisso, parece que este é o Verão de todas as reuniões de bandas da minha 'infância'. Comecemos pelos Rorschach, que são, tão somente, os papás (ou será titios?) do hardcore new school, noisecore, metalcore, ou lá como lhe quiserem chamar. Aguardam-se as datas da inevitável reunion tour.



Passemos aos Sunny Day Real Estate - ahh, SDRE... O que eu chorei a ouvir o pink album... E o "How It Feels To Be Something On"... Adiante. Para além da reunion tour, cujas datas já estão confirmadas (só nos States, temos pena), está também programada a reedição dos dois primeiros álbuns da banda ("Diary" e "LP2" - sim, o pink album) pela Sub Pop. A muito boa notícia é que esta reunião (re-reunião, para ser exacta) irá contar com a formação original da banda, coisa que não aconteceu aquando da segunda encarnação dos SDRE.



Diz que disse, mas afinal não disse nada e fica tudo em águas de bacalhau. Conclusão: os At the Drive-In não se vão reunir. Mas pode ser que, no futuro, isso venha a acontecer. Mas não se vão reunir. Mas pode acontecer. E por aí adiante...

«Putting the record straight, front man Cedric said: ‘(The reunion rumours surfaced when) we took time to bury the hatchet with the other members. There had been a lot of shit talk, at least on my behalf, and I had stuff that I wanted to say. I wanted to be friends with the guys again.’ He continued: “(A reunion) couldn’t happen any time soon because we have so much Mars Volta material.” Elucidating further, guitarist Omar added: “We’re smart enough to never say never as you don’t know how life is going to happen. It’s like your first girlfriend, you learned amazing things together, but do you really want to open that can of worms?” Despite quashing ideas of a reunion (for now), Omar has nothing but fond memories for his At The Drive-In days: “The thing with At the Drive In was the excitement of the first time. Like the first girlfriend or sexual experience, you can never recreate that moment. (...)”» (in Gigwise)



E agora para algo completamente diferente. John Stanier, o semi-deus dos Battles, anunciou em entrevista à Forquilha que a banda irá iniciar as gravações para o sucessor de "Mirrored" no final do Verão, início de Outuno. Por sua vez, Tyondai Braxton, o simpático dos Battles, irá lançar um disco a solo, "Central Market", a 14 de Setembro pela Warp. Já o mete-nojo dos Battles, o Konopka, e o outro senhor que agora não se me recorda o nome não têm nada a dizer porque são parvos.



É mais um projecto a solo de um gajo de uma banda espetacular? Sim, é mais um projecto a solo de um gajo de uma banda espetacular! Deixo à vossa consideração: Kyp Malone, dos TV on the Radio, tem agora os Rain Machine. O disco de estreia sai no Outono pela Anti-, mas ainda não há MySpace para saciar a curiosidade.



Disco novo outonal também para os A Storm of Light. Intitula-se "Forgive Us Our Trespasses" e terá a chancela da Neurot. "Midnight", o primeiro docinho-amostra, já circula aqui.



Quem não se cansa do estúdio são os Narrows. Ainda nem há dois meses lançaram "New Distances" e já se preparam para lá voltar, para gravar três novos temas, com Matt Bayles a comandar as operações... O Sr. Verellen é que já começava a pensar numa reuniãozinha dos Botch, não?



Terminamos, como de costume, com os videozinhos. Desta vez temos os adoráveis Wildbirds & Peacedrums ("There Is No Light"), o 283º videoclipe retirado de "Offend Maggie" dos Deerhoof ("My Purple Past") e o puto que toda a gente adora odiar e os seus Wavves ("No Hope Kids").









O quê?! Queriam mais?!... Não há mais. Desculpem. Mas já que estou aqui e que parece que não me vou deitar, aproveito para dizer que o restante relato da última edição do Primavera Sound tarda, mas não falha. Não está esquecido. O tempo é que, infelizmente, não dá para tudo.