December 22, 2008

deitando contas à vida

Final do ano. Altura de balanços, de listas disto e daquilo, resoluções de ano novo. Altura também em que começam a chover os e-mails e os 'esse-eme-esses' com votos de boas festas. Nada de novo até aqui.

Como já tive oportunidade de dizer, as minhas listas só aparecerão por aqui nos primeiros dias de 2009. Mas enquanto isso, vou aproveitando os primeiros dias ociosos de férias para fazer alguns balanços pessoais. Um deles consiste em perceber como a música consegue, rapidamente, converter a minha pequena fortuna pessoal em penúria.
É fácil. Ora reparem:

- 28 concertos vistos em 2008, por entre festivais (este ano foram dois), concertos em nome próprio e showcases, o que perfaz um total de 114 bandas/actuações ao vivo. O ano começou a 18 de Janeiro, com os The Go! Team no Lux, e só terminou a 11 de Dezembro na ZdB, com os High Places.

- 78 CDs de 2008, mais dois que estão pendentes, por entre LPs, EPs e reedições, a larga maioria dos quais comprados, uns dois ou três oferecidos. Fora os CDs de outros anos que adquiri em 2008, que, no total, deverão ser outro tanto.

- 26 vinis de 2008 comprados (aqui também há uma pendência), sejam 12", 10" ou 7". Da mesma forma, este ano também comprei algumas 'velharias' em vinil.

Como diria o meu pai, "Se, ao menos, a música te desse dinheiro...". Pois não dá, senhores, não dá... Mas traz-me uma satisfação incomensurável!