April 18, 2008

piramidal!

Pyramids - "Pyramids" (06.05.2008, Hydra Head)

Começa. Vozes etéreas, sonoridades planantes, vastas, majestosas. Um mar de tranquilidade de uma beleza quase sufocante. Post-rock. Ambient drone. De repente, o caos. Cacofonia, blast beats frenéticos, puro ruído. Mas a mesma voz belísssima, agora mais dolente. Máquina contra Homem. Industrial. Depois, a calmaria após a tempestade. Apenas aparente, pois estamos no olho da tempestade. Aproveitemos então.
Durou pouco. Novamente destruição, desespero, negrume. Estridência. Noise. A voz cada vez mais ausente, tentando sobrepor-se à violência dos elementos. Ora em êxtase, ora pungente.
Uma réstia de esperança no meio da catástofre. Sempre o eterno ciclo de vida e morte. Beleza e fealdade. Um raio de sol. Desvanece-se no caos, fracturado pela escuridão. Absorvido por um buraco negro. Escuridão apenas, insuportável. Doom. Black metal. Gritos viscerais abafados por camadas de lodo que mal deixam respirar. Ainda uma réstia de voz, agora agonizante. Ruído, muito ruído. Distorção. E termina... Só para começar de novo. Toda a música deveria ser assim.

Para ouvirem este assombro na íntegra queiram dirigir-se aqui. A edição física estará nas ruas a 6 de Maio.