March 13, 2008

notas musicais avulsas #8 - edição especial festivais de verão

E é assim chegada a altura de fazer o ponto de situação relativamente a alguns dos festivais de Verão que irão decorrer aqui no jardinzinho à beira-mar plantado.
Os cartazes vão-se consolidando a pouco e pouco, uns mais ridículos que outros, e é com alguma tristeza que constato que as alternativas musicais neste país continuam a ser miseráveis (dada a falta de visão dos nossos organizadores e promotores de espetáculos, tal facto também não é particularmente surpreendente. Mas uma pessoa sempre vai sonhando...): muitos repetentes, muita coisa sem o mínimo interesse e uma ou duas coisas realmente relevantes.
Encarando as coisas pela positiva, o panorama festivaleiro nacional até ao momento afigura-se bastante favorável a uma razia de não-comparências. O que me permitiria poupar bom dinheirinho, para depois o ir estoirar no Primavera Sound de nuestros hermanos... Há que ter fé!!
Vejamos então o que este Verão nos reserva...


Cronologicamente, o primeiro festival neste nosso roteiro é o Super Bock Super Rock, que comemora este ano a sua 14ª edição.
E que melhor forma de o fazer do que "arranjar um cartaz completamente pateta, completamente descabido e deslocalizar um bocadinho as coisas, dando dois dias de festival àqueles parolos que habitam ali para o Norte". É que eu podia jurar que ouvi o Sr. Montez a dizer isto, palavra por palavra...
Pois bem, num acto de verdadeiro provincianismo bacoco da parte do douto Sr. Montez, que nunca deve ter ido ao Porto, julgando por isso que, uma vez que o Porto não é Lisboa e, como neste país, tudo o que não é Lisboa, só poderá ser uma aldeia isolada, sem água nem luz, onde os lobos atacam o gado e a população é, na sua larga maioria, analfabeta e inculta, de forma que qualquer coisa que se lhes enfie pela goela abaixo lhes irá, necessariamente, saber a pato!
E é nesse espírito de altruísmo e caridade que o Sr. Montez oferece às gentes do Norte dois dias de grandes concertos. Ora vejam: David Fonseca, James, ZZ Top, Xutos e Pontapés com a Orquestra do Hot Club e Crowded House a dia 4 de Julho, e Jorge Palma, Clã, Jamiroquai e mais duas bandas internacionais a anunciar (até tenho medo de imaginar quais...) no dia 5. E assim se tira o proverbial coelho da cartola: junta-se uma porrada de bandas nacionais mais que batidas, que as pessoas não têm oportunidade de ver dezenas de vezes durante o resto do ano (nem nada que se pareça!...), com umas quantas carcaças mumificadas et voilà! Está feito meio cartaz daquele que é suposto ser um dos maiores festivais de rock do país...
Diga-se, em abono da verdade, que o panorama para Lisboa também não é muito mais animador: Iron Maiden, Slayer, Avenged Sevenfold e Rose Tattoo no dia 9 de Julho (sendo que estes dois últimos nomes ainda estão por confirmar), tendo os Digitalism sido hoje confirmados para uma actuação no dia seguinte.
Quem quiser assistir a esta imbecilidade terá que pagar 40€ por um dia ou 70€ pelos dois dias, para os concertos lisboetas; e 35€ (1 dia) ou 60€ (2 dias) pela miséria portuense. Adicionalmente, irá haver um passe, limitado a 1.000 bilhetes, que dará acesso aos quatro dias do festival, e custará 80€.
Posto isto, só tenho a dizer: Sr. Montez, atente nas figuras ridículas que anda a fazer e dê-se ao respeito!


Depois de toda esta maldicência, o senhor que se segue é o festival Optimus Alive!, que irá ter lugar no Passeio Marítimo de Algés, entre 10 e 12 de Julho. Até à data é o que tem o cartaz mais preenchido: estão confirmadas as actuações de Rage Against the Machine, Gogol Bordello, Cansei de Ser Sexy (vómitos convulsivos!), The National, Peaches (todos a dia 10), Chris Cornell, Within Temptation (blhárgh!), Mr. Flash, Krazy Baldhead, Uffie (todos a dia 11), Neil Young, Ben Harper & The Innocent Criminals, Donavon Frankenreiter (dia 12).
Ainda assim, nada que me interesse particularmente. Embora admita que tinha uma certa piada ver RATM e Neil Young.
Para este os bilhetes custam 45€ (diário) e 80€ (passe 3 dias).


Passamos agora ao Marés Vivas, um festival cada vez menos obscuro, que este ano se vai realizar entre 17 e 19 de Julho, no Areínho de Oliveira do Douro, em Vila Nova de Gaia. Por enquanto só há duas confirmações, ainda sem data definida: Peter Murphy e The Prodigy, embora se fale também em Manu Chao, Clã e Blind Zero. Mais do mesmo, portanto. Mas, pelo menos, é baratinho: 35€ o passe para os três dias e 20€ o bilhete dário.


Quanto ao Paredes de Coura do meu coração, este ano a coisa está fraquinha e, por este andar, provavelmente não me apanharão por lá. Ainda assim, há algumas boas propostas.
Vejamos: para dia 31 de Julho temos Sex Pistols, Mando Diao e The Wombats; já para dia 1 de Agosto, estão confirmados Primal Scream e The Rakes; e para dia 3 irá haver Thievery Corporation e Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra (embora o Sr. Montez, com toda a prepotência e arrogância que o caracterizam, tenha vindo para aí cagar umas postas de pescada, afirmando que o concerto de Emir Kusturica em PdC será "cancelado", e que irá sim ter lugar num festivaleco organizado pelo Sr., ali para os lados de Sagres. Pois sim... Estaremos aqui para ver!). Faltam ainda confirmações para dia 2 de Agosto, embora os Caribou já tenham sido anunciados, mas ainda sem data definida.
Quem quiser arriscar, pode ainda comprar o passe para os 4 dias do festival por 60€, sendo que, a partir de 3 de Abril, este passará a custar 70€. Já o bilhete diário custa 40€.


Finalmente, para aquele festival que decorre no local onde Judas perdeu as botas, entre 7 e 10 de Agosto este ano, e que dá pelo nome de Sudoeste (mais um do iluminado Sr. Montez e da sua Música no Coração), por enquanto ainda há só um nome confirmado: Björk, que irá actuar no primeiro dia do festival.
A novidade desta edição é que a companhia de teatro experimental catalã La Fura Dels Baus irá ter actuações diárias no recinto.
Se a Björk é o Maomé da vossa montanha, podem já pagar 40€ por um bilhete diário.
Se são mesmo muito maluquinhos e gostam de comer pó e merda durante 4 dias, o passe está ao vosso dispor pela quantia de 65€ até 31 de Março, e 75€ a partir dessa data.


Apenas uma nota sobre o Festival Vilar de Mouros (o tal a que eu nunca fui), que, mais uma vez, está em risco de não se realizar. O que é lamentável, sobretudo devido à natureza dos motivos que são apontados para o impasse.


E já que no início desta posta referi o Primavera Sound, aqui fica um regalo para a vista. E, se tudo correr conforme esperado, também para a audição...

Artistes confirmats:

808 State, A Place To Bury Strangers, Alan Braxe, Animal Collective, Apparat Band, Dj Assault, Atlas Sound, Autolux, Awesome Color, Berlinbattery feat. Shir Khan Dj Supermarkt & Malente, Bèstia Ferida, Bill Callahan, Bishop Allen, Bob Mould Band, Bon Iver, Boris, British Sea Power, Buffalo Tom, Caribou, Cat Power, The Clientele, Clipse, The Cribs, De La Soul, Deerhunter, Devastations, Devo, Digital Mystikz, Dinosaur Jr., Dirty Projectors, Dr. Octagon aka Kool Keith + Kutmasta Kurt, Edan & MC Dagha, El Guincho, Ellen Allien, Enon, Eric's Trip, Explosions In The Sky, Fanfarlo, The Felice Brothers, Fuck Buttons, Dj Funk, Gentle Music Men, The Go! Team, Grande-Marlaska, Health, Holly Golightly & The Brokeoffs, Holy Fuck, It's Not Not, Kavinsky, Kinski, La Estrella De David, La Orquesta Del Caballo Ganador, Les Savy Fav, Lightspeed Champion, Madee, Man Man, The Mary Onettes, Mary Weiss of The Shangri-Las, The Marzipan Man, Matt Elliott, Menomena, Messer Chups, MGMT, Mi and L'au, Midnight Juggernauts, Mission Of Burma, Mixmaster Mike, Model 500, Moho, Mount Eerie, MV & EE with The Golden Road, Nick Lowe, No Age, The Notwist, Okkervil River, Om, Para One, Pissed Jeans, Polvo, Port O'Brien, Portishead, Prinzhorn Dance School, Public Enemy performing It Takes A Nation Of Millions To Hold Us Back, Robert Hood, Rufus Wainwright, The Rumble Strips, Scout Niblett, Sebadoh, Shellac, Shipping News, Silver Jews, Simian Mobile Disco, Six Organs Of Admittance, SJ Esau, The Sonics, Stephen Malkmus & The Jicks, The Strange Death Of Liberal England, Subterranean Kids, Supermayer, Surkin, The Swell Season, Tachenko, Tarántula, Thomas Brinkmann, Throbbing Gristle, Tiefschwarz, Times New Viking, Tindersticks, Träd Gräs och Stenar, Vampire Weekend, Vórtice, Voxtrot, The Wave Pictures, White Williams, Why?, Young Marble Giants.

Posto isto, nada mais tenho a dizer.