February 25, 2008

como golias venceu david (e não o contrário)

The Mars Volta - "The Bedlam in Goliath" (2008, Universal)

Apenas um pequeno esclarecimento antes de começarmos: Os The Mars Volta (TMV) são uma das minhas bandas preferidas, o que não lhes confere automaticamente, na minha pequena hierarquia de todas as coisas musicais, o estatuto de monstros sagrados intocáveis. Antes pelo contrário.
Sou grande apologista do "Upa, upa! Vamos lá elevar os padrõezinhos!" e, como tal, a genialidade que reconheço na banda (e, em particular, no Cedric Bixler e no Omar Rodriguez), não lhes confere quaisquer direitos, mas antes um único dever: aquele de se superarem a eles próprios, acabando por fazer, em última instância, O álbum dos álbuns, um disco que veja o seu nome escrito na História de forma indelével.
É nesta linha de pensamento que digo: os TMV são capazes de fazer melhor do que "The Bedlam in Goliath". Não me interpretem mal, este é um disco do catano! A banda mostra-se muito mais focada do que no anterior "Amputechture" e os resultados são, frequentemente, nada menos que brilhantes (um exemplo curioso é o single "Wax Simulacra", que nos veio mostrar que os TMV, afinal, conseguem sacar grandes malhas com menos de 3 minutos!). Acontece que o vírus "Amputechture" deixou algumas sequelas e, ocasionalmente, os TMV ainda se dispersam naquela grandiosidade balofa e desnecessária de masturbação ao ego que marcava o álbum anterior (esclarecimento adicional: eu até gosto bastante do prog, salvo quando a coisa dá para o balofo).
Para qualquer outra banda seria um álbum excepcional. Para os TMV é apenas um bom álbum, mas que traz consigo um bom augúrio. Após o deslize, a banda voltou a encarrilar. Pode ser que o quinto longa duração seja O tal...

Nota: Para saberem mais acerca do conceito por trás deste "The Bedlam in Goliath", queiram dirigir-se aqui, mas sem nunca se esquecerem que os ácidos fazem um mal desgraçado.