January 4, 2008

2007: uma retrospectiva/2008: uma antevisão (em termos musicais e não só...)

2007 foi um bom ano. Foi o ano da descoberta dos Menomena, Yeasayer, The Forms, Maserati, Alex Delivery, Meneguar, entre tantos outros. Foi o ano da redescoberta dos Modest Mouse, da confirmação dos Parts & Labor e do mui aguardado regresso dos Les Savy Fav com um álbum de originais. Foi ainda o ano de todos os santos que povoam o céu 'wolf paradiano'.
Foi um ano de grandes concertos. Alguns falhados, com grande pena minha, mas tantos outros a que tive o imenso prazer de assistir. Foi um ano marcado pela romaria a três dos principais festivais de Verão deste país, todos eles com cartazes de excelência.
Foi também um ano em que, como noutros antes dele, gastei couro e cabelo para satisfazer as minhas necessidades melómanas. E não me arrependo de nada!

Em termos pessoais, 2007 foi o ano em que eu não comi 12 passas nem formulei qualquer desejo para 2008. Desta vez vou adoptar uma estratégia neutra: vou deixar/fazer com que os acontecimentos me surpreendam pela positiva ao invés de estar à espera que as coisas boas me caiam no colo e que as más sejam magneticamente repelidas. Resoluções para 2008 apenas três: cortar toda e qualquer espécie de contacto com pessoas mentalmente desiquilibradas, concretizar um projecto (sobre o qual serão, oportunamente, aqui dados mais pormenores) que tenho com o meu parceiro de sempre e passar a levantar-me cedo. Nada de deixar de fumar, engordar/emagrecer, arranjar um emprego decente, entre outros habitués de ocasião.
2007 foi um ano de grandes descobertas e revoluções, mas também de consolidações. Foi o ano em que as grandes tristezas deram lugar a grandes alívios. Em que a cegueira e a estupidez temporária deram lugar à luz. Em que as pequenas alegrias se transformaram em grandes recompensas e motivos de satisfação. Foi o ano em que redigi uma monografia, segundo os meus pares, brilhante. Foi o ano em que defini e assumi aquilo que, para mim, é o verdadeiro significado do amor. Porque há coisas que interessa manter e alimentar (outras há que nem por isso), e sem as quais estaríamos incompletos (isto é para fazer o gosto a todas aquelas cuscas que apreciem literatura de cordel e que, eventualmente, leiam este blog).
2007 foi o ano em que todas as pessoas maravilhosas que conheci, todos aqueles com quem estreitei laços, bem como os grandes amigos de sempre compensaram grandemente por todos os montes de esterco, de cuja existência tive a infelicidade de tomar conhecimento durante este período. 2008 será o ano em que estarei mais precavida contra estas criaturas ignóbeis. Agora para o grande momento rock & roll: You all know who you are!
2007 foi o ano em que eu descobri que "diarreia explosiva mucopurulenta sanguinolenta" não é nome de uma banda de trash/death metal e, muito menos, algo retirado de um filme de terror de série Z, mas sim uma designação clinicamente aceitável e cientificamente correcta (na realidade, isto aconteceu no final de 2006, mas era só para aligeirar um pouco a coisa).
2007 foi, sem dúvida, um bom ano!

E agora vamos à música, maestro!... Eis alguns dos acontecimentos que marcaram o panorama musical deste ano...
Bandas que se separaram em 2007:
Pretty Girls Make Graves
Electrelane
The Blood Brothers
New Order (mas não se preocupem muito, que eles voltam quando lhes começar a faltar o carcanhol)
Le Tigre
Aereogramme
Hot Cross
The Explosion
Audioslave (and good riddance!!)
Piebald
Los Hermanos (em pausa)
The Mendoza Line
...

Bandas que se voltaram a reunir em 2007:
My Bloody Valentine
The Jesus and Mary Chain
Slint
The Verve
Breach (para um concerto único)
The Dismemberment Plan (para dois concertos)
Portishead (chegaram a separar-se?)
Blur (será?)
The Police (oh não!! Tende piedade, senhores!!)
Hot Water Music (para uma tourné)
Led Zeppelin
Rage Against the Machine
James
Carter the Unstoppable Sex Machine
Gorilla Biscuits (para uma tourné)
Bis (para comemorar os 10 anos do lançamento do seu primeiro álbum)
Prong
...

Músicos ou personalidades relacionadas com a música que faleceram em 2007:
Anthony Wilson (fundador da Factory Records e empresário)
Lee Hazlewood (carreira a solo)
Trevor Butler (Bottom of the Hudson)
Fred Chichin (Les Rita Mitsouko)
Paul Raven (Killing Joke, Prong, Ministry, entre outros)
Brent Liles (Social Distortion)
Luciano Pavarotti (cantor lírico)
Karlheinz Stockhausen (compositor avant-garde)
Ike Turner (Ike & Tina, carreira a solo e adepto da violência doméstica)
...


Quanto a 2008...
Discos que serão lançados nos primeiros meses de 2008:
Lightspeed Champion - "Falling Off the Lavender Bridge" (05.01, Domino)
British Sea Power - "Do You Like Rock Music?" (14.01, Rough Trade)
The Magnetic Fields - "Distortion" (14.01, Nonesuch)
Black Mountain - "In the Future" (21.01, Jagjaguwar)
Cat Power - "Jukebox" (21.01, Matador)
Blood on the Wall - "Liferz" (22.01, The Social Registry)
Dengue Fever - "Venus on Earth" (22.01, M80 Music)
Hot Water Music - "Til the Wheels Fall Off" (22.01, No Idea) (sem imagem)
Team Robespierre - "Everything's Perfect" (22.01, Impose)
Sons & Daughters - "This Gift" (28.01, Domino)
Xiu Xiu - "Women As Lovers" (28.01, Kill Rock Stars)
Ida - "Lovers Prayers" (29.01, Polyvinyl)
The Mars Volta - "The Bedlam in Goliath" (29.01, Universal Motown) (amostras
aqui, aqui e aqui)
American Music Club - "The Golden Age" (04.02, Merge)
Dead Meadow - "Old Growth" (04.02, Matador)
Hot Chip - "Made in the Dark" (04.02, DFA/Astralwerks)
Bob Mould - "District Line" (05.02, Anti)
Nada Surf - "Lucky" (05.02, Barsuk)
Los Campesinos! - "Hold on Now, Youngster..." (18.02, Wichita)
The Mountain Goats - "Heretic Pride" (18.02, 4AD)
Throw Me the Statue - "Moonbeams" (18.02, Secretly Canadian)
Bon Iver - "For Emma, Forever Ago" (19.02, Jagjaguwar)
Sun Kil Moon - "April" (01.04, Caldo Verde) (sem imagem)
The Breeders - "Mountain Battles" (07.04, 4AD) (sem imagem)
...

Expectativas para 2008:
Espero, como, aliás, em todos os anos faço, que este seja o ano em que as boas bandas e os bons músicos deixem os maus discos para os maus músicos. O que equivale a dizer que não quero cá mais desilusões como aquela tristemente proporcionada pelos Bloc Party no ano transacto.
Um dos discos mais aguardados deste ano, no que à minha pessoa diz respeito, será sem margem para dúvidas o novo de Wolf Parade, que será lançado durante o mês de Junho pela Sub Pop. Foi avançado o título "Pardon My Blues", mas desconhece-se ainda se este será definitivo. Aguardo ainda, com um misto de devoção e receio, pelo novo registo de The Mars Volta.
Espero sobretudo, que este 2008 que agora se inicia seja, em definitivo, o ano da música portuguesa. Muita e de boa qualidade, preferencialmente.
Faço votos para que este seja o ano em que, finalmente, se ultrapasse o marasmo em que a actual cena musical portuguesa dominante se encontra atolada. Com isso em vista, pretendo (continuar a) ouvir falar cada vez mais de bandas como Katabatic, Lobster, If Lucy Fell, Men Eater, Riding Pânico, Norberto Lobo, Alla Polacca, Old Jerusalem, Lemur, Ölga, Bypass, Os Loosers, The Act-Ups, Green Machine, Bunnyranch, Veados com Fome, Frango, Dopo, Traumático Desmame, Complicado, só para citar alguns; e cada vez menos de David Fonseca, The Gift, Da Weasel, Blasted Mechanism, Rita Redshoes, Micro Audio Waves, Balla, Wordsong, Teresa Salgueiro, Coldfinger e quejandos.

E tenho dito!