January 31, 2008

update a concertos

Para que não falte nada ao estimado leitor deste pasquim, conto, a partir de amanhã (em princípio), ter aqui disponível uma agenda de concertos.
Neste momento encontro-me a compilar uma lista dos ditos, que não será, de forma alguma, exaustiva. Se tiverem alguma data em particular que queiram ver aqui anunciada, seja da vossa banda, da banda dos amigos, da bandinha do coração ou mesmo de um concerto que vocês estejam a organizar, terei todo o gosto em receber as vossas sugestões, que poderão ser enviadas para o e-mail aqui do lado direito ou deixadas na caixa de comentários. Se a coisa for do meu agrado, será publicada. Que equivale a dizer: Por favor, abstenham-se dos Gifts, Davids Fonsecas, Editors e afins.

January 30, 2008

clássicos modernos #4

Cave In - “Jupiter” (2000, Hydra Head)

De luminárias do metalcore, a luminárias do space-rock-progressivo, terminando como banda genérica e totalmente irrelevante. Em 11 anos de carreira, os Cave In conseguiram tudo isto e mais ainda.
Os últimos anos da banda são para esquecer. Mas durante o seu período áureo, produziram dois ou três registos verdadeiramente memoráveis e indispensáveis para os apreciadores do(s) género(s).
Um deles é este “Jupiter”, uma pequena pérola de space-rock musculado, que alienou por completo os seus fãs metalheads mais intransigentes. A conhecer/recordar urgentemente!

January 29, 2008

previsões astrológicas para 2008: os nativos de escorpião, gémeos e sagitário irão em peregrinação a barcelona entre 29 e 31 de maio

Les Savy Fav

Dá-me uma certa satisfação saber que há certos festivais/promotoras que não se limitam a seguir a corrente, optando antes por continuar a apostar em bandas e artistas que, embora não sendo, muitos deles, do domínio comum, apresentam sólidas e/ou promissoras carreiras num espectro mais marginal.
Por cá temos a Ritmos, com o seu Festival Paredes de Coura, que em nada nos envergonha. Já os nuestros hermanos têm essa instituição que é o Primavera Sound. Digamos que PdC é um Primavera em pequena escala.

PdC já tem datas. O Primavera Sound também: 29 a 31 de Maio. Mas o Primavera tem também uma série de nomes já confirmados. São eles: Portishead, Mission of Burma, Les Savy Fav, Okkervil River, Eric’s Trip, Model 500, Silver Jews, Clipse, Six Organs of Admittance, Scout Niblett, Pissed Jeans, Deerhunter, Shipping News, Edan & MC Dagha, Holly Golightly & The Brokeoffs, The Felice Brothers, MV & EE with The Golden Road, Fuck Buttons e Man Man.

Será caso para dizer “spanish do it better”? Talvez não tanto, tendo em conta que, nesta e em muitas outras coisas, Portugal continua a ser o palhacinho pobre.
Mas que me faz salivar, ai isso faz!
Mais informações aqui.


Por falar em concertos, outras notícias: Sabe-se por aí que o Sr. Nick Cave e os seus Bad Seeds nos vão dar o prazer da sua presença para mais dois concertos. Um deles a 21 de Abril no Coliseu dos Recreios de Lisboa e o outro, no dia seguinte, no Porto.
Quanto a isto, as previsões astrológicas ditam que os nativos de Escorpião, Gémeos e, talvez, Sagitário irão passar uma noite de 21 de Abril tranquila, no recato do seu lar.

os três magníficos

“The Proposition”, de John Hillcoat
“The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford”, de Andrew Dominik
“3:10 to Yuma”, de James Mangold


A minha paixão pelos westerns é relativamente recente. Tudo começou com aquele que é um dos meus filmes preferidos de todos os tempos: “The Proposition”.
Não consigo determinar ao certo o motivo da minha fascinação. Será a vastidão e beleza das paisagens? Será a perícia destes cowboys, bandidos e pistoleiros no manuseio das suas armas (que é verdadeiramente incrível!)? Será por eles terem um estilo tão cool e gingão ao mesmo tempo? Ou será ainda aquela ténue noção de que todas estas personagens não são seres amorais, mas sim possuidoras de uma moral bastante dilatada e altamente volúvel? E que é a partir do momento em que estas criaturas ultrapassam essa barreira invisível entre a moralidade distorcida e a amoralidade, entre a honra e a ignomínia, a loucura e a sanidade mental, que elas acabam, em última instância, por assinar a sua sentença de morte. Afinal, tudo se resume a bons, maus e vilões.

Assim sendo, deixo-vos com três sugestões de outros três grandes westerns, que vieram dar um novo fôlego ao género.
Os dois últimos podem ainda ser vistos nas salas de cinema. O primeiro já só mesmo em vídeo.

January 28, 2008

R.I.P. GSL

As más notícias nem sempre viajam depressa.
Foi com grande tristeza que tive hoje conhecimento que a Gold Standard Laboratories tinha posto um ponto final a 14 anos de excelentes edições discográficas, que trouxeram à luz diversos nomes incontornáveis do panorama musical dito alternativo. Esta decisão foi dada a conhecer através de um comunicado publicado no site da editora a 29 de Outubro de 2007.

Aqui fica essa declaração na sua íntegra:

"October 2007 marks the 14th anniversary of GSL's first release. Between that time and now, we've had some incredible opportunities, worked with some exceptional artists, and weathered our fair share of highs and lows. In recent years, we've experienced the onset of factors that have seriously limited our ability to maintain what we feel is the essence of the label; the experimental attitude and artistic freewheeling of times past are simply no longer sustainable. Rather than compromise our goals and beliefs, or allow our course to be charted by financial constraint and an industry in flux, we've decided the time has come for GSL to cease releasing new music, and to close this chapter of our story. We've spent the better part of the past year considering this decision. The recent passing of Factory Records founder Tony Wilson, whose singular example and influence on GSL cannot be understated, came as something of a cosmic reinforcement of our instinctual belief that GSL's time has come and gone. The fact that the original Factory Records itself lasted just 14 years may only be a coincidence, although we choose to see it differently. If one day the right opportunity presents itself, who knows, GSL may re-emerge. Only time will tell.

In the meantime, most of our back catalog will continue to be available both physically and online; from now on mailorder will be in the hands of Redeye Distribution/11spot.com.

We extend our sincere gratitude to everyone who has supported our efforts throughout the years, not the least of all the bands who have, in many cases, exercised enormous degrees of patience with us, as well as to the loyal music fans who have been brave enough to follow their instincts and peek under a rock or two every now and then. We could not have lasted this long without you.

Let the spirit of perseverance thrive in the face of adversity."

Sem dúvida, uma grande perda para a indústria musical, tanto em termos de integridade, como de coerência. Resta-nos aguardar que "the right opportunity presents itself".

mais barato só mesmo dado!

Uma sugestão para um dia de passeata ociosa por Lisboa: passem pela Carbono e dêem uma vista de olhos nas secções de usados a 5€. Apenas duas pistas: Lightning Dust e Ladyhawk.

Estes já cantam no meu espólio:Bright Eyes - "Motion Sickness" (2005, Saddle Creek)
Das Oath - "Deaf Ears Japan Tour 2002" (2002, Coallition)
The Locust - "The Locust" (1999, GSL)

January 24, 2008

já o tenho!!

Black Mountain - "In The Future" (2008, Jagjaguwar)

O meu primeiro disco de 2008... Que é mesmo de 2008. Tão psych-proggy, tão sludgy!... Tão bom!!


Aviso à navegação: Perdoem-me os leitores pelo flood de postas, mas nos próximos 2 ou 3 dias irei andar arredada das lides bloguísticas. Daí o enchimento de chouriços.

January 23, 2008

e ainda em março...

Elbow - "The Seldom Seen Kid" (10.03.2008, Universal)
We Are Scientists - "Brain Thrust Mastery" (17.03.2008, EMI)
The Kills - "Midnight Boom" (18.03 2008, Domino)
Guillemots - "Red" (24.03.2008, Universal)

nme says: check out these bands!

Na edição de 12 de Janeiro do New Musical Express (NME) é feito o pool de apostas para as next big things de 2008 (eles chamam-lhes "new bands", mas toda a gente sabe o que isso quer dizer em 'enemês'). E os 11 nomeados são: Foals, The Rascals, The Ting Tings, Black Kids (promissores, muito promissores!), MGMT, Glasvegas, Friendly Fires, Yo Majesty, The Courteeners, Joe Lean & The Jing Jang Jong e Lightspeed Champion (o homem do cabelo espetacular!).
A julgar pelo grosso das propostas apresentandas, 2008 será, em termos musicais, um ano desinteressante e repleto de mais do mesmo... Mas será que ainda há alguém que leve o NME a sério??

jovens facas voltam a atacar

Esta será, provavelmente, a capa do segundo tento dos meus queridos Young Knives, "Superabundance", a ser lançado dia 3 de Março pela Transgressive.
E digo provavelmente porque cada site apresenta uma hipótese diferente, sendo que esta me pareceu a mais verosímil.
A pré-encomenda pode já ser feita na HMV, mediante pagamento de umas acessíveis £7.99.

Eis a track list do álbum:
1. "Fit 4 U
"
2. "Terra Firma"
3. "Up All Night"
4. "Counters"
5. "Light Switch"
6. "Turn Tail"
7. "I Can Hardly See Them"
8. "Dyed in the Wool"
9. "Rue the Days"
10. "Flies"
11. "Mummy Light the Fire"
12. "Current of the River"

Bem como o vídeo para o primeiro single, "Terra Firma":


MySpace

January 22, 2008

que bandas gostavam de ver em portugal?

nataliedee.com

Esta posta destina-se justamente a isso. Saber que bandas é que vocês gostavam de ver ao vivo aqui pelo burgo.
Não pretendo que me falem de monstros sagrados, mas sim daquelas bandinhas, pequeninas, modestas e simpáticas, cuja probabilidade de cá virem/de existirem pessoas que arrisquem trazê-las cá seja baixa, muito baixa ou nula.
Vale tudo. Post-metal, art-rock, slowcore, dream-pop, o que quiserem. É à escolha do freguês!

January 21, 2008

something to write home about #10

White Rabbits

A minha descoberta dos White Rabbits foi meramente casual. Andava eu entretida nas minhas pesquisas 'myspacianas' quando me deparo com uma publicidade a um belo vinil colorido do álbum de estreia destes senhores. E estas coisas comigo costumam resultar muito bem.
Pois bem, após respectiva investigação e aprovação, resolvi que o sexteto nova-iorquino era merecedor de destaque aqui na chafarica.
Com o seu primeiro registo, "Fort Nightly" de sua graça, a ser lançado nos idos de 2007, os White Rabbits demonstram desde o primeiro momento uma tremenda capacidade para escrever grandes canções, catchy q.b. Praticantes de um indie rock conduzido pelo piano e bem ritmado, esta rapaziada presenteia-nos com uma série de referências e reminiscências, que nos transportam ora para um qualquer país da América Latina, ora para a atmosfera decadente de um cabaré europeu do século passado.
Muito bem esgalhado e, como tal, altamente recomendável! Ficam duas amostras:

"Kid On My Shoulders"

"The Plot"

MySpace
Site oficial

January 20, 2008

ms. oaktree vai às compras

E adquire uma série de artigos de prestígio...Ladyhawk - "Ladyhawk" (2006, Jagjaguwar) (CD)
Teeth of Lions Rule the Divine - "Rampton" (2002/2007, Rise Above) (CD)
Psychic Hills - "Dins" (2005, The Social Registry) (CD)
Blonde Redhead - "Melody of Certain Damaged Lemons" (2000, Touch and Go) (Vinil 12'')
Earth - "Pentastar: In the Style of Demons" (1996, Sub Pop) (Vinil 12'')
Infants - "Friend Paste" (2007, Tigertrap) (Vinil 7'')
The Mighty Roars - "Sellotape" (2006, One Little Indian) (Vinil 7'')


Tudo pela módica quantia de 65 'oiros'!

you say party! we say go! team

Nunca a expressão 'dançar à parva' foi tão bem aplicada com por ocasião do concerto dos The Go! Team (TG!T) no Lux. Tudo por culpa da imparável MC Ninja, a mulher que deve ter passado grande parte da sua juventude a ver os vídeos de aeróbica da Jane Fonda. Ninja pediu dança, e o público dançou!
Mas o mérito não é só dela, uma vez que os restantes membros da banda também contribuíram com a sua quota-parte para a atmosfera electrizante que se viveu na noite de dia 18 ali para os lados do Cais da Pedra. Não há quem não saiba dançar ao som de TG!T, porque, simplesmente, não há quem lhes resista!

Durante cerca de hora e meia, os TG!T apresentaram-nos o seu repertório, bem equilibrado entre os dois registos discográficos da banda, que nos transportou numa viagem no tempo de volta aos anos 70/80, e a muita da música mais cool que se fez nessa época. Nada de synth-trendy-hipster-merda. E sem nunca descurar o espírito verdadeiramente festivo/celebratório que pontuou toda a actuação.
Não obstante a sua atitude despreocupada, todos os elementos da banda revelaram-se extremamente competentes, com frequentes trocas de instrumentos entre si (mesmo Ninja chegou a tocar bateria em dois temas), mostrando sempre uma execução e empenho irrepreensíveis (destaco a sincronia perfeita entre ambas a baterias).

Foi, sem dúvida, um concerto verdadeiramente fenomenal! Ainda é cedo para falar, mas está no bom caminho para ser um dos melhores de 2008.

Para terminar, deix0-vos com o alinhamento do concerto, gentilmente roubado ao senhor do som:
(clicar na imagem para aumentar)

January 18, 2008

foi você que pediu os portishead?

Pois é. Parece que o Wellington viu o seu desejo concretizado (Wellington, tens que me apresentar essas tuas connections, porque, pelos vistos, conheces as pessoas certas!).

Foi anunciado hoje pela produtora Everything Is New que os Portishead vêm ao nosso país para duas actuações. A primeira será a 26 de Março no Coliseu do Porto, seguindo-se o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no dia 27 do mesmo mês.
Agora a parte hilariante de tudo isto: os bilhetes custam entre 30€ e 36€ para o concerto do Porto, e 32€ e 35€ para o de Lisboa. Engraçado, não? Por mim, estes senhores podem bem continuar a organizar concertos para yuppies, que tão cedo não me apanham noutra destas!... Deviam era ter vergonha na cara! Não estamos em Inglaterra ou na Suécia!

sondagem de opinião

Aos estimados leitores: Tenho feito algumas pequenas alterações ao nAnha nos últimos dois dias. Nada de muito importante, apenas algumas mudanças na navegabilidade e mais uns quantos links (já dizia a minha avózinha: "As melhores mudanças são aquelas que mal se notam!").
É nesse sentido que gostava de chamar a vossa atenção para a pergunta na barra lateral aqui à direita. Trata-se de uma minudência apenas, mas para a qual agradeço desde já a colaboração de todos.

January 17, 2008

e ainda: o avô cavernoso e as sementes do mal e a minha jaqueta matinal


Chama-se "Dig, Lazarus, Dig!!!" e é o primeiro single a ser extraído do novo álbum de Nick Cave (agora de volta aos Bad Seeds) com o mesmo nome, que será lançado dia 3 de Março. A amostra parece-me engraçada, mas por enquanto é só.

Também os My Morning Jacket encontram-se com álbum novo na calha, a ser lançado dia 10 de Junho. O título do novo registo não foi ainda anunciado.

January 16, 2008

mas afinal, é david ou pedro?

David Bazan, mais conhecido por ser o homem por trás dos soporíferos mas simpáticos Pedro the Lion, prepara-se para lançar o seu primeiro longa-duração pela Barsuk durante a Primavera. Desconhece-se ainda a data definitiva de lançamento e o título do álbum, embora se fale por aí em "David Bazan's Black Cloud", que é também o nome da sua nova 'banda' (é bem sabido que o conceito de banda deste senhor é bastante relativo).

Aqui ficam algumas achegas, registadas ao vivo, ao novo disco:


os raveonettes vêm cá?... os raveonettes vêm cá!

2008 ainda agora começou e já se afigura um ano de bons concertos: Spoon, Michael Gira, Caribou, Lydia Lunch, Colleen, Black Lips, The Lords of Altamont, Pere Ubu, entre outros.
A estes nomes vêm-se agora juntar os The Raveonettes, que se vão deslocar aqui ao rectângulo para duas actuações. Uma no Theatro Circo de Braga, a 19 de Fevereiro, e outra no Santiago Alquimista, em Lisboa, a 20 de Fevereiro. A banda virá promover o seu mais recente álbum, "Lust Lust Lust" (2007, Fierce Panda).
Estas datas foram anunciadas no MySpace da banda.

Adenda a 18.01: O bilhetes já se encontram à venda, custando 15€ tanto para Braga como para Lisboa.

Fonte: Disco Digital

January 15, 2008

January 13, 2008

música para o povo #1

Andava eu atarefada a elaborar uma compilação da Load Records para mim e para o Dan quando, num assomo de verdadeiro altruísmo, me ocorreu que poderia partilhar essa mesma compilação com o venerável leitor.
Assim, naquilo que eu gosto de chamar "vamos lá experimentar o SendSpace", faço aqui a primeira de muitas (espero eu!) incursões pelos meandros da partilha de ficheiros musicais através da Internet. A grande estreia do nAnha na disponibilização de .mp3 para download!

Optei por repartir os ficheiros por quatro .zips, ordenados alfabeticamente de acordo com o nome da banda e com uma dimensão bastante mais user-friendly que os cerca de 270Mb iniciais.
Aqui estão os links para download:

Load Records #1

Load Records #2

Load Records #3

Load Records #4

Os ficheiros individuais podem ser descarregados (um a um!) gratuita e legalmente através do site da Load (que foi o que eu fiz, para meu, do Dan e vosso proveito), porque a malta aqui não compactua com esse tipo de ilegalidades...
Aliás, as únicas ilegalidade com que compactuamos, e nas quais participamos activamente são: fumar em locais onde é proibido por lei; rachar fuças a pessoas pérfidas e/ou mentalmente desiquilibradas; ofensas à moral e aos bons costumes; ofensas à integridade auditiva de terceiros; vandalização e/ou destruição de empresas, locais e entidades (individuais ou colectivas) onde se maltratem animais (também rachamos as fuças a quem pratique esses actos); golpes de estado, com deposição de tiranos e ditadores; revoltas, revoluções e motins avulsos; e tráfico de estupefacientes.
Aproveito ainda para alertar que os nossos serviços de malfeitoria estão à vossa disposição. Fazemos casamentos, baptizados, despedidas de solteiro, funerais e exumações. Atendemos ao domicílio mediante o pagamento de uma taxa extra. Consultem-nos para informações acerca dos nossos honorários e agenda!...
Mas já me estou a desviar do assunto.

De volta ao contexto: apenas um alerta final. Descarreguem os ficheiros por vossa própria conta e risco. O nAnha não se responsabiliza por danos auditivos e/ou cerebrais eventualmente causados pela sua incorrecta utilização.

January 12, 2008

era uma vez...

Hoje apetece-me contar uma estória. Nada de ficções elaboradas, nem desfechos rocambolescos. Apenas uma estoriazinha corriqueira que retrata um pedaço do quotidiano. Um relato real, portanto.

Aqui há uns tempos, conheci o Dr. House português. Ou aquilo que seria a versão portuguesa mais próxima dessa personagem de ficção. Menos a arrogância, o sarcasmo e a antipatia. Foi meu professor de Química Clínica. Chamemos-lhe Dr. Contente.
Ora, o Dr. Contente, tal como o fictício Dr. House, era brilhante, perspicaz e apresentava um dom extraordinário para a prática da Medicina. Mas, tal como o Dr. House, também o Dr. Contente, mostrava uma propensão para a dependência, sendo que, neste caso, os opiáceos eram substitídos por algo socialmente mais aceitável. Nicotina e cafeína. Em quantidades industriais.
A coisa funcionava da seguinte forma: Imaginem um sábado qualquer, com uma aula de Química Clínica de 4 horas pelas frente, das 9h às 13h. Nunca ninguém chegava antes das 9h30, pois os atrasos do Dr. Contente eram bem conhecidos. Após entrar na sala, o Dr. Contente sugeria que fossemos todos tomar o pequeno-almoço, mesmo aqueles que já o tinham feito. Três cigarros e dois cafés depois (a definição de pequeno-almoço do Dr. Contente), lá regressávamos à sala e dava-se início à aula (o que, geralmente, nunca acontecia antes das 10h), aula essa que se processava a uma velocidade estonteante. A velocidade conferida por uma dose de cafeína, que concerteza seria tóxica para o comum dos mortais. Mas não para o admirável Dr. Contente.
Lá por volta das 10h45, 11h, o Dr. Contente começava a acusar os primeiros sinais de cansaço. Era altura de repor os níveis da substância combustível e de mais um intervalo. Mais dois cafés e três cigarros depois, e voltávamos para a última parte da aula. E era a mesma velocidade estonteante.
Nunca terminávamos uma aula de sábado depois das 12h30.

Notem, não há aqui qualquer espécie de ironia ou de gozo. Era assim que as coisas se passavam nas aulas do Dr. Contente. E o facto é que o programa teórico da cadeira foi cumprido na íntegra. Por este homem claramente viciado, claramente com um grave problema de privação de sono. Mas claramente genial. E incrivelmente distraído (uma vez esqueceu-se da data de um exame de 2ª época que tinha acordado com uma colega que tivera que faltar na 1ª).
Era este o homem que conseguia relacionar um edema generalizado com unhas frágeis e quebradiças. Fazer a associação entre presbiopia, sangue oculto nas fezes e doença pulmonar obstrutiva crónica. Que fazia a relação entre um aumento das bilirrubinas directa e indirecta no sangue e a hepatite sem colestase, enquanto nós, ilustres licenciados em diversas áreas das Ciências da Vida, ainda estávamos a queimar neurónios, a tentar perceber o que era a bilirrubina.
Era este o homem que, numa altura da sua vida, teve cinco empregos. E não duvido que fosse nada menos que brilhante em qualquer um deles. Mas sempre muito despassarado. E sem dormir. E a beber muitos cafés e a fumar muitos cigarros.

E assim termina a minha pequena estória de hoje. Não há aqui qualquer espécie de lição a retirar, ou grande moral. Nada de "as drogas fazem bem", nem "as pessoas brilhantes dão bons professores, e eu bebia das suas palavras como se da fonte da eterna juventude se tratassem", ou ainda "foi o meu melhor professor, e o meu cérebro era uma como uma esponja para os seus ensinamentos: absorvia tudo!", entre outros lugares-comuns. Nada disso.
Apenas que, talvez, e isto é uma mera hipótese, os génios, todas aquelas mentes brilhantes, sofram sempre de uma contrapartida. Não joguem com o baralho todo. Tenham um parafuso a menos. Sejam, de alguma forma, disfuncionais. Todos os que conheci eram assim.
Ninguém é perfeito.

January 11, 2008

notas musicais avulsas #7


Mas afinal, este raio de blog é do zévi metal ou não?!... Não, não é!... Ou melhor, tem dias... E hoje até é um desses dias... Quer dizer, mais ou menos... Bom, adiante e passando ao que interessa!
Ao rever a lista publicada há uns dias atrás, com uma antevisão de algumas edições discográficas a terem lugar em 2008, notei uma grave lacuna: o barulho! Assim, e como forma de me redimir, aqui fica um breve apanhado, com algumas sugestões de peso para este ano (isto é qualquer coisa que o António Freitas diria):

Pelican - "After the Ceiling Cracked" (DVD + CD 3'') (22.01.2008, Hydra Head)
Isis - "Holy Tears" (Single) (12.02.2008, Ipecac)
Genghis Tron - "Board Up the House" (19.02.2008, Relapse)
Isis - "Not In Rivers, But In Drops" (Single) (26.02.2008, Ipecac)
Earth - "The Bee Made Honey in the Lion's Skull" (26.02.2008, Southern Lord)
Gallows - "Live from the 100 Club" (03.03.2008, WEA) (sem imagem)
Unearthly Trance - "Electrocution" (18.03.2008, Relapse)
Kayo Dot - "Blue Lambency Downward" (03.2008, Hydra Head) (sem imagem)
Sword - "Gods of the Earth" (01.04.2008, Kemado) (sem imagem)


Para além destes, está ainda previsto o lançamento do segundo longa duração de Torche, algures durante a Primavera, de um novo álbum de originais dos Gallows no Verão ou Outono e, last but not least, de mais um registo dos grandes Mastodon, ainda sem data prevista.


O meu ano de concertos vai iniciar-se já na próxima semana com os The Go! Team.
A banda britânica prepara-se para a sua segunda actuação aqui no jardim à beira-mar plantado, a ter lugar dia 18 de Janeiro no Lux, pelas 23h. Os bilhetes para o espetáculo custam 20€.
No dia seguinte é a vez da Casa da Música, no Porto.


E quanto a festivais, a corrida este ano começou cedo. Já temos datas confirmadas para Paredes de Coura (são elas 31 de Julho, 1, 2, e 3 de Agosto) e também o Super Bock Super Rock (SBSR) já apresenta algumas novidades.
Segundo informação veiculada por essa Rolling Stone wannabe que é a Blitz, este ano o SBSR decorrerá não apenas em Lisboa, mas também no Porto, com cada cidade a ter direito a um acto, sendo que as bandas não serão repetidas entre ambas. Fica uma transcrição das duas notícias publicadas no site da revista que o anunciam:

"A edição deste ano do festival Super Bock Super Rock vai realizar-se em simultâneo em Lisboa e no Porto.
A notícia foi confirmada à BLITZ por Luís Montez, da Música no Coração.
Até ao momento, os Iron Maiden são o único nome confirmado do cartaz, actuando a 9 de Julho no Parque Tejo. No entanto, Luís Montez garantiu à BLITZ que as restantes bandas serão reveladas até ao final deste mês."

"A edição de 2008 do festival Super Bock Super Rock, que como a BLITZ anunciou ontem se irá realizar em Lisboa e no Porto, não vai repetir bandas, ou seja: cada cidade terá concertos diferentes.
Fonte da Música no Coração adiantou à BLITZ que o SBSR deste ano terá, como vem sendo hábitos, dois actos, um em Lisboa e outro no Porto.
«As bandas não serão as mesmas e as datas também não se irão sobrepôr, de forma a que todos possam participar no festival por inteiro», explicou esta fonte.
Confirmados para o dia 9 de Julho em Lisboa, os Iron Maiden não irão tocar no Porto.
Os ingleses são, por enquanto, o único nome confirmado no cartaz deste ano do SBSR. Até ao final do mês, no entanto, deverão ser reveladas as outras bandas, afirmou ontem Luís Montez à BLITZ."


Bom, espero que as restantes bandas anunciadas para o acto a ter lugar em Lisboa sejam do mesmo 'gabarito' dos Iron Maiden, pois isso dar-me-ia uma excelente desculpa para ir passar uns belos dias de férias a essa cidade magnífica que é o Porto, e assim desenjoar da modorra lisboeta!

January 10, 2008

...sim, obrigada!*

Para todos aqueles que, como eu, fumam e não tencionam deixar de fumar nos próximos tempos, aqui fica um simpático e útil blog com listagens, regularmente actualizadas, de restaurantes, cafés, bares e discotecas desse Portugal que ainda nos permitem manter o vício.
A coisa chama-se Permitido Fumar, e pode ser consultada aqui (o link também já se encontra no local habitual).

*Resposta à questão colocada aqui.

January 9, 2008

update ao vinil

Fugazi - "3 Songs" (1990, Dischord) (7'')
Jakobinarina - "This Is An Advertisement" (2007, Regal) (7'')

¡Forward, Russia! - "Nineteen" (2006, Dance To The Radio) (7'')
The Shins - "Wincing the Night Away" (2007, Sub Pop) (12'')

January 8, 2008

encanto persuasivo

Sinoia Caves - "The Enchanter Persuaded" (2006, Brah/Jagjaguwar)

Enquanto o "In the Future" dos Black Mountain não chega, vou-me entretendo com este pequeno projecto paralelo de Jeremy Schmidt, os Sinoia Caves.
Schmidt tirou-se dos seus cuidados e, em 2002, pegou no seu sintetizador analógico para criar "The Enchanter Persuaded" (edição de autor, redescoberta pela Brah), um disco de vastas e áridas paisagens musicais, que nos transporta numa viagem quase-alucinogénica através de um futuro minimalista, preenchido por toda a espécie de sons e ruídos orgânicos e inorgânicos, e com cores e texturas perfeitamente condizentes.
É notória a predilecção de Schmidt por todas as coisas space-rock, psicadélicas, minimalistas e drone, mas verdadeiramente admirável é a forma elegante e inteligente como ele faz confluir todos estes aspectos sem soar demasiadamente pretensioso/pseudo-intelectualóide/frito da cabeça.

something to write home about #9

Throw Me The Statue

Com o seu álbum de estreia, "Moonbeams", a ser reeditado pela Secretly Canadian no dia 18 de Fevereiro, parece que a vida corre bem aos Throw Me The Statue, um quinteto de Seattle regido pela batuta do mentor Scott Reitherman, praticante de um indie lollipop recheado de melodias calda de açúcar e batidas sintéticas, que alternam com ocasionais, mas necessários, momentos mais respeitáveis.
Foram para mim uma das mais agradáveis surpresas 'pop pastilha elástica' dos últimos tempos!

MySpace

se eu contasse a quantidade de pessoas que lhe chamam complexo de 'culpa'...


Sons & Daughters - "Gilt Complex"

Sons & Daughters - "Darling"

A primeira anda por aí a rodar faz umas boas semanas. A segunda é mais recente. Fazem ambas parte do novo álbum, "This Gift", que sai já no próximo dia 28.
Pela amostra, o regresso afigura-se apoteótico!

vamos lá testar a cultura musical da malta! - o vencedor!

Terminado este passatempo de Natal, tenho o prazer de anunciar que o justo vencedor é o meu caro camarada M.A., desse grande pasquim que dá pelo nome de April Skies, e que irá receber, a seu pedido, o "Mapmaker", dos Parts & Labor, assim que chegar a próxima encomenda da Amazon.
Os meus sinceros parabéns ao digno vencedor e também um agradecimento especial a todos aqueles que participaram!

Para os interessados, aqui ficam as respostas correctas a todas as 24 questões (entre parêntesis e a bold):
1. Qual o nome da banda portuguesa da qual um dos membros faleceu após um trágico atropelamento na 2ª Circular, em Lisboa? (Galore)
2. Entre os Minor Threat e os Fugazi, existiram os...? (Embrace)
3. Qual o 15º melhor álbum de 2007 de acordo com a revista Harp? (Para os interessados, em 1º ficou o “The Stage Names”, dos Okkervil River) (“Challengers”, dos The New Pornographers)
4. “The best things last a lifetime (I have no mind). When you age I will not change (I have no mind). I think I’ll be around forever if you don’t mind.”... Qual a música e o nome da banda? (“Robot”, The Futureheads)
5. Qual a presumível origem do nome da banda norte-americana Menomena (para além da óbvia contracção das palavras men e phenomena)? (A música “Mah Nà Mah Nà”, de Piero Umiliani)
6. “Things rang of stories greek. I didn’t want it, you gave me deity. It was you. Yeah all for you.”... Qual a música e o nome da banda? (“Steam Engenius”, Modest Mouse)
7. É dos Yeah Yeah Yeahs e figurou num anúncio a um perfume. Qual é a música? (“Gold Lion”)
8. “Blaspheme the pop. Call out the freaks. Pay off the jockeys. Then call the cops.”... Qual a música e o nome da banda? (“Dropkick the Punks”, The Faint)
9. Qual o nome da banda da qual Bruno Cardoso (The Vicious Five) fez parte, e que também é nome de alimentos congelados? (Croustibat)
10. Diz-se que foi ele que pôs a arma na mão de Kurt Cobain, mas isso não passa de um boato inventado por pessoas maldosas que não devem ter mais nada para fazer, para além de coçar a micose! A quem me refiro? (Dylan Carlson)
11. “Honolulu Hurricane I knew that you were not insane. Living in the insane world. Smiling like it’s no big deal. Scabby wounds that never heal.”... Qual a música e o nome da banda? (“Going to Your Funeral Part I”, Eels)
12. Título de uma música de The Smiths, que também dá nome a uma banda de Seattle já extinta? (Pretty Girls Make Graves)
13. “We never talk to him. He never looks quite right. He laughs at us. We just beat him up. What he sees escapes our sight.”... Qual a música e o nome da banda? (“Insight”, Dead Kennedys)
14. Qual o nome do álbum de Isis que quase ninguém tem? (“Sawblade”)
15. A que se refere “The Ugly Organ”, título de um álbum de Cursive? (Ao pénis de Tim Kasher)
16. Era o local das afamadas matinés de hardcore que nunca começavam a horas, mas a sua característica mais mítica talvez fosse a racha no tecto, que ameaçava ruir a cada sucessiva descarga decibélica... A que antiga sala de espetáculos lisboeta me refiro? (Ritz Clube)
17. Os The Knife têm a fama, José González retirou-lhe o proveito e uma fama ainda maior... A música chama-se? (“Heartbeats”)
18. “I will sell the night through. I will celebrate you. By the way I talk about it. By the way I live”... Qual a música e o nome da banda? (“Pointing Finger”, Oneida)
19. Dan Boeckner tem uma namorada e companheira de andanças musicais. Ela chama-se...? (Alexei Perry)
20. “Blessed be the doctor and blessed be the nurse, blessed be the coachman who put me in the hearse, blessed be the blessing and blessed be the curse.”... Qual a música e o nome da banda? (“Reprobate’s Resumé”, Les Savy Fav)
21. Qual o nome do mítico estúdio em que foram/são gravados a grande maioria dos álbuns editados pela Dischord? (Inner Ear)
22. Qual o nome da primeira incarnação da banda portuguesa Katabatic? (Everflow)
23. Qual o nome de uma banda belga de noisecore, que é também título de um álbum de Neurosis? (Enemy of the Sun)
24. “Hey, let’s cross the sea and get some culture. Red wine with every meal and absinthe after dinner.”... Qual a música e o nome da banda? (“Absinthe Party at the Fly Honey Warehouse”, Minus the Bear)

January 7, 2008

saldos! saldos! saldos!... a epopeia recomeça!

Recomedo a todos uma passagem pela Ananana, seja pela loja física ou pelo site na Internet (link no sítio do costume), uma vez que há lá muita coisa boa e a preços bem simpáticos.
Eu descobri lá estas três pechinchas:

Oneida - "Secret Wars" (2004, Jagjaguwar): Já o tinha gravado, mas o estatuto de 'uma das bandas preferidas' justifica a aquisição da discografia original completa... Uns módicos 5,50€ contribuíram sobremaneira para esta decisão.

Quasi - "When the Going Gets Dark" (2006, Domino): Último registo de originais para este duo, recentemente convertido a trio, de indie rock com especial pendor para a dissonância.

Trans Am - "You Can Always Get What You Want" (2001, Thrill Jockey): Colectânea que reúne algumas das raridades gravadas por este nome maior do post-rock. Inclui faixas apenas lançadas em vinil, participações em compilações, material inédito e faixas bónus de edições japonesas.

January 4, 2008

vamos lá testar a cultura musical da malta! - apenas um avivar de memória

Relembro a todos aqueles que estejam interessados em ganhar um disquinho, que continua (e continuará até dia 7 de Janeiro) a decorrer um passatempo aqui no pasquim (ver aqui).
Aproveito ainda para esclarecer que, caso não haja um vencedor absoluto com todas as 24 respostas correctas, o prémio será atribuído àquele que acertar num maior número de questões e, novamente, caso seja necessário um desempate, que for mais rápido na resposta (sim, eu tenho a perfeita noção que há umas duas ou três questões mais complicadas, que nem com o Google lá vão).
Participem! Sem medos! Não perdem nada. O máximo que vos pode acontecer é ganhar um disco e o mínimo é... Nada! Não há cá represálias nem humilhações na praça pública da blogosfera!

aquele momento especial: o primeiro disco do ano!

Boris with Merzbow - "Rock Dream" (2007, Southern Lord)

O meu primeiro disco de 2008 foi lançado no final de 2007 (vá lá!) e por mim adquirido no segundo dia do ano.
Este trabalho dá continuidade à colaboração entre Boris e Merzbow, iniciada com "Sun Baked Snow Cave" (2005, Hydra Head), desta feita num registo ao vivo, gravado na Earthdom de Tóquio a 18 de Novembro de 2006.
"Rock Dream" é mais um delírio psicadélico na carreira destes dois colossos japoneses, ora doom/drone, ora sludge/stoner rock.
De destacar ainda a edição de luxo deste disco duplo, limitada a 5000 cópias numeradas (a minha é a 2971), e com um artwork e um packaging soberbos, da responsabilidade do grande Stephen O'Malley.

Posso dizer que, em termos de aquisições musicais, este 2008 começou em grande!

2007: uma retrospectiva/2008: uma antevisão (em termos musicais e não só...)

2007 foi um bom ano. Foi o ano da descoberta dos Menomena, Yeasayer, The Forms, Maserati, Alex Delivery, Meneguar, entre tantos outros. Foi o ano da redescoberta dos Modest Mouse, da confirmação dos Parts & Labor e do mui aguardado regresso dos Les Savy Fav com um álbum de originais. Foi ainda o ano de todos os santos que povoam o céu 'wolf paradiano'.
Foi um ano de grandes concertos. Alguns falhados, com grande pena minha, mas tantos outros a que tive o imenso prazer de assistir. Foi um ano marcado pela romaria a três dos principais festivais de Verão deste país, todos eles com cartazes de excelência.
Foi também um ano em que, como noutros antes dele, gastei couro e cabelo para satisfazer as minhas necessidades melómanas. E não me arrependo de nada!

Em termos pessoais, 2007 foi o ano em que eu não comi 12 passas nem formulei qualquer desejo para 2008. Desta vez vou adoptar uma estratégia neutra: vou deixar/fazer com que os acontecimentos me surpreendam pela positiva ao invés de estar à espera que as coisas boas me caiam no colo e que as más sejam magneticamente repelidas. Resoluções para 2008 apenas três: cortar toda e qualquer espécie de contacto com pessoas mentalmente desiquilibradas, concretizar um projecto (sobre o qual serão, oportunamente, aqui dados mais pormenores) que tenho com o meu parceiro de sempre e passar a levantar-me cedo. Nada de deixar de fumar, engordar/emagrecer, arranjar um emprego decente, entre outros habitués de ocasião.
2007 foi um ano de grandes descobertas e revoluções, mas também de consolidações. Foi o ano em que as grandes tristezas deram lugar a grandes alívios. Em que a cegueira e a estupidez temporária deram lugar à luz. Em que as pequenas alegrias se transformaram em grandes recompensas e motivos de satisfação. Foi o ano em que redigi uma monografia, segundo os meus pares, brilhante. Foi o ano em que defini e assumi aquilo que, para mim, é o verdadeiro significado do amor. Porque há coisas que interessa manter e alimentar (outras há que nem por isso), e sem as quais estaríamos incompletos (isto é para fazer o gosto a todas aquelas cuscas que apreciem literatura de cordel e que, eventualmente, leiam este blog).
2007 foi o ano em que todas as pessoas maravilhosas que conheci, todos aqueles com quem estreitei laços, bem como os grandes amigos de sempre compensaram grandemente por todos os montes de esterco, de cuja existência tive a infelicidade de tomar conhecimento durante este período. 2008 será o ano em que estarei mais precavida contra estas criaturas ignóbeis. Agora para o grande momento rock & roll: You all know who you are!
2007 foi o ano em que eu descobri que "diarreia explosiva mucopurulenta sanguinolenta" não é nome de uma banda de trash/death metal e, muito menos, algo retirado de um filme de terror de série Z, mas sim uma designação clinicamente aceitável e cientificamente correcta (na realidade, isto aconteceu no final de 2006, mas era só para aligeirar um pouco a coisa).
2007 foi, sem dúvida, um bom ano!

E agora vamos à música, maestro!... Eis alguns dos acontecimentos que marcaram o panorama musical deste ano...
Bandas que se separaram em 2007:
Pretty Girls Make Graves
Electrelane
The Blood Brothers
New Order (mas não se preocupem muito, que eles voltam quando lhes começar a faltar o carcanhol)
Le Tigre
Aereogramme
Hot Cross
The Explosion
Audioslave (and good riddance!!)
Piebald
Los Hermanos (em pausa)
The Mendoza Line
...

Bandas que se voltaram a reunir em 2007:
My Bloody Valentine
The Jesus and Mary Chain
Slint
The Verve
Breach (para um concerto único)
The Dismemberment Plan (para dois concertos)
Portishead (chegaram a separar-se?)
Blur (será?)
The Police (oh não!! Tende piedade, senhores!!)
Hot Water Music (para uma tourné)
Led Zeppelin
Rage Against the Machine
James
Carter the Unstoppable Sex Machine
Gorilla Biscuits (para uma tourné)
Bis (para comemorar os 10 anos do lançamento do seu primeiro álbum)
Prong
...

Músicos ou personalidades relacionadas com a música que faleceram em 2007:
Anthony Wilson (fundador da Factory Records e empresário)
Lee Hazlewood (carreira a solo)
Trevor Butler (Bottom of the Hudson)
Fred Chichin (Les Rita Mitsouko)
Paul Raven (Killing Joke, Prong, Ministry, entre outros)
Brent Liles (Social Distortion)
Luciano Pavarotti (cantor lírico)
Karlheinz Stockhausen (compositor avant-garde)
Ike Turner (Ike & Tina, carreira a solo e adepto da violência doméstica)
...


Quanto a 2008...
Discos que serão lançados nos primeiros meses de 2008:
Lightspeed Champion - "Falling Off the Lavender Bridge" (05.01, Domino)
British Sea Power - "Do You Like Rock Music?" (14.01, Rough Trade)
The Magnetic Fields - "Distortion" (14.01, Nonesuch)
Black Mountain - "In the Future" (21.01, Jagjaguwar)
Cat Power - "Jukebox" (21.01, Matador)
Blood on the Wall - "Liferz" (22.01, The Social Registry)
Dengue Fever - "Venus on Earth" (22.01, M80 Music)
Hot Water Music - "Til the Wheels Fall Off" (22.01, No Idea) (sem imagem)
Team Robespierre - "Everything's Perfect" (22.01, Impose)
Sons & Daughters - "This Gift" (28.01, Domino)
Xiu Xiu - "Women As Lovers" (28.01, Kill Rock Stars)
Ida - "Lovers Prayers" (29.01, Polyvinyl)
The Mars Volta - "The Bedlam in Goliath" (29.01, Universal Motown) (amostras
aqui, aqui e aqui)
American Music Club - "The Golden Age" (04.02, Merge)
Dead Meadow - "Old Growth" (04.02, Matador)
Hot Chip - "Made in the Dark" (04.02, DFA/Astralwerks)
Bob Mould - "District Line" (05.02, Anti)
Nada Surf - "Lucky" (05.02, Barsuk)
Los Campesinos! - "Hold on Now, Youngster..." (18.02, Wichita)
The Mountain Goats - "Heretic Pride" (18.02, 4AD)
Throw Me the Statue - "Moonbeams" (18.02, Secretly Canadian)
Bon Iver - "For Emma, Forever Ago" (19.02, Jagjaguwar)
Sun Kil Moon - "April" (01.04, Caldo Verde) (sem imagem)
The Breeders - "Mountain Battles" (07.04, 4AD) (sem imagem)
...

Expectativas para 2008:
Espero, como, aliás, em todos os anos faço, que este seja o ano em que as boas bandas e os bons músicos deixem os maus discos para os maus músicos. O que equivale a dizer que não quero cá mais desilusões como aquela tristemente proporcionada pelos Bloc Party no ano transacto.
Um dos discos mais aguardados deste ano, no que à minha pessoa diz respeito, será sem margem para dúvidas o novo de Wolf Parade, que será lançado durante o mês de Junho pela Sub Pop. Foi avançado o título "Pardon My Blues", mas desconhece-se ainda se este será definitivo. Aguardo ainda, com um misto de devoção e receio, pelo novo registo de The Mars Volta.
Espero sobretudo, que este 2008 que agora se inicia seja, em definitivo, o ano da música portuguesa. Muita e de boa qualidade, preferencialmente.
Faço votos para que este seja o ano em que, finalmente, se ultrapasse o marasmo em que a actual cena musical portuguesa dominante se encontra atolada. Com isso em vista, pretendo (continuar a) ouvir falar cada vez mais de bandas como Katabatic, Lobster, If Lucy Fell, Men Eater, Riding Pânico, Norberto Lobo, Alla Polacca, Old Jerusalem, Lemur, Ölga, Bypass, Os Loosers, The Act-Ups, Green Machine, Bunnyranch, Veados com Fome, Frango, Dopo, Traumático Desmame, Complicado, só para citar alguns; e cada vez menos de David Fonseca, The Gift, Da Weasel, Blasted Mechanism, Rita Redshoes, Micro Audio Waves, Balla, Wordsong, Teresa Salgueiro, Coldfinger e quejandos.

E tenho dito!

January 2, 2008

10 melhores... concertos de 2007

E assim termino a saga das listas do que de melhor e pior se fez em 2007, com os melhores concertos deste ano. Esta e a próxima posta serão as últimas relativas à temática dos balanços e restrospectivas do ano transacto aqui no nAnha. E pronto!
Passemos ao que interessa...
Dinosaur Jr. (foto de Rui Luis)

10. Electrelane, @ Paredes de Coura, 15.08
9. The National @ Sudoeste, 05.08
8. Maxïmo Park @ SBSR, 04.07
7. The Blood Brothers + White Circle Crime Club + If Lucy Fell @ Cine Teatro de Corroios, 20.02
6. Arcade Fire @ SBSR, 03.07
5. ...And You Will Know Us by the Trail of Dead @ Sudoeste, 05.08
4. These Arms Are Snakes + If Lucy Fell + Riding Pânico @ MusicBox, 28.04
3. Arctic Monkeys + X-Wife @ Coliseu dos Recreios, 18.07
2. TV on the Radio @ SBSR, 05.07
1. Dinosaur Jr. @ Paredes de Coura, 14.08